sexta-feira, 23 de março de 2012

A destruição da autoestima – do problema à solução.

imagesCABB1EZNUma das declarações das ciências sociais, especialmente vindo das psicoterapias, é que você precisa preservar sua autoestima. Preservar sua autoestima implica em superar qualquer obstáculo de ordem moral, social ou religiosa. Dizem que é necessário proteger a autoestima a qualquer custo, mesmo contrário a uma convenção social antiquada ou arcaica como certo e errado e estabelecer seu próprio conceito do que é certo (para você) e do que é errado (para você), afinal, cada um tem o direito de produzir sua própria verdade, e essencialmente ser fiel a essa verdade particular. Caso contrário, sua autoestima será atingida e você sofrerá.

 

No caminho da preservação da autoestima está a religião. Entenda religião aqui como exclusivamente o Cristianismo. Portanto, o Cristianismo histórico-bíblico é a pedra no sapato do pensamento da autoestima. E a razão é: o Cristianismo histórico-bíblico não aboliu a culpa ou o pecado. E estes elementos, trazem sofrimento e angústia ao ser humano, que pretende zelar por sua autoestima, segundo o entendimento da psicologia secular.

 

Nas diversas igrejas atualmente, a ideia da autoestima tem ganhado cada vez mais força e adeptos. Programas para desenvolver uma boa auto avaliação de si mesmos estão cada vez mais diversificados. A ideia de sentir-se bem dominou a mentalidade religiosa evangélica. Qualquer programa de culto ou outra atividade da igreja, qualquer que seja esta atividade, que não avalie adequadamente tal necessidade para desenvolver a autoestima dos membros tende ao fracasso e a duras críticas.

 

O avanço da psicologia secular sobre as igrejas e a mentalidade cristã, já traz marcas muito ruins e danosas. Lembro que em certa ocasião, estava orando com um grupo de amigos e quando chegou minha vez de orar, apresentei a Deus minha oração, dizendo que não merecia estar na presença de Deus e que eu era um pecador e... antes de mencionar a obra extraordinária de Jesus Cristo, fui interrompido por uma oração de uma das pessoas presentes. E a pessoa que interrompeu, orou a Deus dizendo que rejeitava aquele espírito de derrota.

 

Ora, a culpa e o pecado de fato afetam minha impressão pessoal, de mim mesmo e do mundo. É exatamente por isso que necessito de ser corrigido. Eis aqui um fator divisional. Ou corrigimos nossa visão de nós mesmo segundo os paradigmas impostos por uma cultura avessa a Deus, ou corrigimos nossa visão de nós mesmo segundo a orientação da Bíblia. O fato é que sempre teremos nossa visão corrigida, ou, descorrigida, por algo ou alguém.

 

No livro aos Hebreus encontramos a seguinte afirmação: Porque a palavra de Deus é viva, e eficaz, e mais cortante do que qualquer espada de dois gumes, e penetra até ao ponto de dividir alma e espírito juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e propósitos do coração[1]

Não há outro instrumento mais eficaz para, realmente, auxiliar nossa perspectiva de quem somos, senão, a Palavra de Deus. Ela é apta para discernir os pensamentos e propósitos do coração.

 

Se o propósito for sempre a busca pela preservação da autoestima, esta busca será uma busca ingrata, pois jamais será plenamente satisfeita.

Ao invés de buscarmos uma preservação de algo que deve ser mudado, seria prudente entendermos que, de fato, necessitamos não de uma autoestima preservada, mas do conhecimento de Deus revelado.

 

Autoestima é um eufemismo, uma forma de abrandar o horrível pecado da idolatria. Sim, há muitos cristãos idólatras de si mesmos. Seu maior objetivo na vida é preservar-se, especialmente da culpa do pecado e não trata-lo como de fato é.

Jesus Cristo veio para libertar os seus do pecado, não para nos dar uma boa autoestima de nós mesmos, mas para trazer à luz quem de fato é Deus, como ele ama, protege e se entrega e como ele mesmo, Jesus Cristo, ama, protege e preserva.

 

Deveríamos abandonar a idolatria da autoestima de nós mesmos, para compreendermos o propósito de Deus em Jesus Cristo. Ainda que eu tenha uma imagem errada de quem sou, quando olhar para Deus, Jesus Cristo e a crucificação, saberei, envergonhado, que há um propósito maior, melhor e mais santo do que preservar minha autoestima, e a glória de Deus é este proposito que contempla a eternidade, por isso lemos: E a vida eterna é esta: que te conheçam a ti, o único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste. [2]

 

Oro a Deus para que a autoestima seja destruída de verdade, ou seja, que Deus limpe completamente todo e qualquer autoengano, a fim de fazer habitar em nós a mente de Cristo, incluindo o propósito maior do redentor Jesus, conforme João 4.34: A minha comida consiste em fazer a vontade daquele que me enviou e realizar a sua obra[3].


[1] Sociedade Bíblica do Brasil: Almeida Revista E Atualizada - Com Números De Strong. Sociedade Bíblica do Brasil, 2003; 2005, S. Hb 4:13

[2] Sociedade Bíblica do Brasil: Almeida Revista E Atualizada - Com Números De Strong. Sociedade Bíblica do Brasil, 2003; 2005, S. João 17:3

[3]Sociedade Bíblica do Brasil: Almeida Revista E Atualizada - Com Números De Strong. Sociedade Bíblica do Brasil, 2003; 2005, S. Jo 4:34

Reações:

1 comentários:

Anônimo disse...

Muito interessante o post, principalmente quanto as questões deste "século", no tocante a ideia de que é preciso desvencilhar das crenças, sem se dar conta de que tal ideologia também é uma forma de crer.

Pesquisar este blog

Pesquisar por assunto

Aconselhamento Bíblico (28) Adultério (1) Aflição (3) Agradar a Deus (4) Alegria (5) Amor (2) Amor ao próximo (1) Anarquia (1) Ano Novo (2) Ansiedade (1) Antropologia (1) Argumentação (7) Arrependimento (6) Auto-engano (1) Auto-estima (2) Auto-exame (2) Auto-justiça (4) Autoconhecimento (2) Autoridade (1) Casais (2) Casamento misto (1) Compaixão (3) Comportamento (13) Comunhão (2) Comunicação (5) Confiança (8) Conflitos (3) Confrontação (3) Conhecimento de Deus (6) Consolo (4) Contentamento (3) Convencimento (8) Coração (5) Coração de pedra (1) Cosmovisão (9) Criação de filhos (6) Cuidado da alma (6) Cuidados do conselheiro (3) Culpa (3) Dependência de Deus (2) Depravação total (1) Depressão (1) Desejos do coração (7) Deus conosco (1) Direitos (1) Dor (2) Edificação do irmão (1) Egoísmo (4) Emoções (7) Encorajamento (11) Engano (4) Escolhas (2) Esperança (3) Estudo (1) família (2) Farisaísmo (2) Fariseu (3) (3) Filosofia (1) Fundamentos (14) Glória de Deus (5) Guerra (3) Idolatria (10) Ídolos do coração (3) Imagem de Deus (1) Instrução (4) Intentos do coração (1) intimidade com Deus (1) Inversão de valores (2) Ira (2) Jean Carlos (12) Jean Carlos Serra Freitas (12) Jônatas Abdias (29) Justiça de Deus (1) Justiça própria (3) Justificação (1) Legalismo (2) Liberdade cristã (2) luta por poder (1) Más lembranças (3) meios de graça (1) Mentira (2) mil (1) milt (1) Milton Jr. (58) Monismo (1) Motivação (12) Motivações (4) Obediência (1) Objetivos (1) Oração (1) Orgulho (2) Paciência (3) Palavra de Deus (9) Passado (3) Paz (5) pecado (3) Perdão (6) Piedade (4) Plano de Deus (3) Planos (1) Prática da Palavra (17) Prática do aconselhamento (7) Presença de Deus (2) Pressupostos Teológicos (18) Psicologia (4) Psiquiatria (1) Racionalização (1) Redenção (7) Relacionamentos (7) remédios psiquiátricos (1) Remorso (2) sabedoria (5) Salvação (1) Santificação (2) Soberania de Deus (6) Sofrimento (7) Suficiência das Escrituras (23) Tarefas (2) Temor de homens (2) Temor do Senhor (1) teoria (1) Tesouros (1) tristeza (5) Unidade (1) Verdade (4) Vida cristã (26) Vontade de Deus (4)