terça-feira, 5 de janeiro de 2016

Os intentos do coração revelam quem somos


O primeiro ataque de satanás revelado pela Escritura Sagrada foi contra a Palavra de Deus. No diálogo entre a serpente e a mulher, o ponto culminante, antes da queda, foi a revelação de quem era satanás e do seu caráter. Deus havia dito ao homem poder comer de todas as árvores do jardim, menos uma, a árvore do conhecimento do bem e do mal: porque, no dia em dela comeres, certamente morrerás. Esta era a ordem, a advertência e a consequência declaradas por Deus. Entretanto, Satanás é enfático ao dizer: é certo que não morrereis.

Satanás revelou seu caráter e sua rebeldia, sua insolência e seu ataque direto contra Deus e o que ele havia dito anteriormente. O resultado todos nós sabemos. A mulher, vendo que a árvore era boa para se comer, agradável aos olhos e, árvore desejável para dar entendimento, tomou-lhe do fruto e comeu e deu também ao marido, e ele comeu.

O pecado foi consumado e gerou a morte (Tiago 1.15). A cena descrita posteriormente é uma das cenas mais lamentáveis e tristes de toda a Escritura Sagrada. Adão e a mulher, ao ouvirem a voz do Senhor que chamava por eles, se esconderam. A Palavra de Deus havia sido cumprida. Eles estavam mortos. Morreram espiritualmente falando. Esconderam-se daquele a quem deveriam ter honrado em fidelidade.

Desde então, o que identificamos é exatamente a experiência dos nossos primeiros pais se repetindo. A diferença é a roupagem, mas a tragédia de muitos em não ouvir, em não atender e não obedecer a Palavra do Senhor permanece.

Em função da vontade pessoal, em função do desejo do coração, muitos se entregam ao engano e a fábulas. Há muitos tentadores neste mundo, entretanto, o fundamento da sedução continua o mesmo. Infelizmente, satisfazer os desejos do coração é o alvo de muitos cristãos.

Israel foi qualificado como povo de dura cerviz (Êx. 32.9), ou seja, povo de coração duro. Em Provérbios lemos: sobre tudo o que se deve guardar, guarda o coração, porque dele procedem as fontes da vida. E ainda em Tiago 3.11: Acaso, pode a fonte jorrar do mesmo lugar o que é doce e o que é amargoso.

Os desejos malignos e os desejos da carne se alojam no coração daquele que não contempla o Deus Altíssimo em verdadeira adoração. Aqueles que entraram em aliança com Deus, zelam em purificar o coração, confessando seus pecados, pois sabem que Deus sonda os corações e as motivações, e, sabem também, que ele purifica de todo o pecado (1 João 1.7).

A grande busca hoje continua sendo em relação ao que diz o seu coração. “Siga o seu coração! ”, dizem. Outros afirmam, “não violente o seu coração! ” Para estes, o que importa é satisfazer os desejos do coração. E para satisfazer tais desejos, pagam qualquer preço.

Esta não é a marca do reino de Deus, onde os servos verdadeiros têm o seu real prazer na lei do Senhor, e na sua lei medita de dia e de noite (Salmo 1.2).

O verdadeiro servo do Senhor não tem como principal objetivo na vida, satisfazer seus próprios desejos, mas sim, honrar e glorificar a Deus acima de todas as coisas (Dt. 6.5), mesmo que seja em detrimento da nossa própria vontade ou desejo.

Jean Carlos Serra Freitas
Reações:

0 comentários:

Pesquisar este blog

Pesquisar por assunto

Aconselhamento Bíblico (24) Adultério (1) Aflição (2) Agradar a Deus (3) Alegria (6) Amor (2) Amor ao próximo (1) Anarquia (1) Ano Novo (2) Ansiedade (1) Argumentação (7) Arrependimento (5) Auto-estima (2) Auto-justiça (4) Autoridade (1) Casais (2) Casamento misto (1) Compaixão (3) Comportamento (13) Comunhão (2) Comunicação (5) Confiança (6) Conflitos (2) Confrontação (2) Conhecimento de Deus (4) Consolo (5) Contentamento (3) Convencimento (5) Coração (5) Coração de pedra (1) Cosmovisão (7) Criação de filhos (6) Cuidado da alma (5) Cuidados do conselheiro (2) Culpa (3) Dependência de Deus (2) Depravação total (1) Depressão (1) Desejos do coração (7) Deus conosco (1) Direitos (1) Dor (2) Edificação do irmão (1) Egoísmo (3) Emoções (6) Encorajamento (9) Engano (4) Escolhas (2) Esperança (3) Estudo (1) família (2) Farisaísmo (2) Fariseu (3) (1) Filosofia (1) Fundamentos (12) Glória de Deus (5) Guerra (3) Idolatria (10) Ídolos do coração (3) Imagem de Deus (1) Instrução (3) Intentos do coração (1) intimidade com Deus (1) Inversão de valores (2) Ira (2) Jean Carlos (12) Jean Carlos Serra Freitas (10) Jônatas Abdias (26) Justiça de Deus (1) Justiça própria (2) Justificação (1) Legalismo (2) Liberdade cristã (2) luta por poder (1) Más lembranças (3) meios de graça (1) Mentira (2) mil (1) milt (1) Milton Jr. (55) Monismo (1) Motivação (11) Motivações (4) Obediência (1) Objetivos (1) Oração (1) Orgulho (2) Paciência (2) Palavra de Deus (10) Passado (3) Paz (5) pecado (3) Perdão (5) Piedade (4) Plano de Deus (3) Planos (1) Prática da Palavra (17) Prática do aconselhamento (5) Presença de Deus (2) Pressupostos Teológicos (18) Psicologia (4) Psiquiatria (1) Racionalização (1) Redenção (7) Relacionamentos (6) remédios psiquiátricos (1) Remorso (2) sabedoria (5) Salvação (1) Santificação (2) Soberania de Deus (7) Sofrimento (6) Suficiência das Escrituras (22) Tarefas (1) Temor de homens (2) Temor do Senhor (1) Tesouros (1) tristeza (5) Unidade (1) Verdade (4) Vida cristã (23) Vontade de Deus (3)