sexta-feira, 14 de julho de 2017

A Soberania de Deus e a Nossa Alegria


downloadSabemos que cristãos e ímpios sofrem neste mundo caído, neste estado de pecado em que nos encontramos.

...porque ele faz nascer o seu sol sobre maus e bons, e faz chover sobre justos e injustos.” Mateus 5.45b

Mesmo que a falta teologia da prosperidade tenha criado um mundo inexistente, afirmando que os verdadeiros cristãos não sofrerão, a realidade é bem diferente. Essa falsa teologia envenenou uma geração inteira. Como uma espécie de cultura tácita, ela imprimiu uma perspectiva desastrosa. Cristãos que compraram a ideia de que não sofrerão dano algum neste mundo expressam uma teologia ruim. E para alimentar ainda mais esse erro, nossa geração foi destreinada a encarar o mundo real, as contrariedades, a dor, o sofrimento e morte. Pensando assim, não conseguem lidar com os momentos difíceis pela perspectiva bíblica. Ver irmãos em Cristo padecendo por crerem numa falsa teologia ou, por ignorarem a Palavra de Deus, tem sido de fato um fator encorajador para lembrarmos que a Palavra de Deus continua sendo a melhor fonte de ajuda. Digo a melhor fonte de ajuda, pois muitos irmãos estão bebendo água salobre, (outra fonte) procurando entre ímpios, conselhos para a alma cansada, abatida, desanimada, em luto, ou mesmo lutando contra algum pecado recorrente.

Penso ser salutar lembrarmos que há uma fonte de água pura, há um farol que brilha sem erro, há uma fonte de sabedoria celestial à nossa disposição que é a Palavra de Deus.

Porque a palavra de Deus é viva e eficaz, e mais cortante do que qualquer espada de dois gumes, e penetra até a divisão de alma e espírito, e de juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e intenções do coração.  Hebreus. 12.4

Lâmpada para os meus pés é a tua palavra e, luz para os meus caminhos.

Salmo 119.105

É evidente que uma geração que cresceu ouvindo e sendo instruída a procurar o poder e não a Palavra de Deus sofrerá muito. Pensemos rapidamente o que faríamos sem as orientações da Palavra de Deus. Na antiga União Soviética, durante décadas houve a proibição do uso da Bíblia. Bíblias foram contrabandeadas para aquela nação, a fim de prover alimento aos irmãos em Cristo e sim, eles recebiam a Palavra do Senhor com intensa alegria.

Doutrinas bíblicas não engessam o coração. Doutrinas bíblicas não aprisionam o Santo Espírito de Deus, pois nada nem ninguém pode conter o Deus Todo Poderoso que nos deu sua Palavra para a devida segurança do seu povo, contra o pecado e contra as armadilhas de Satanás.

Pensando em doutrinas para o coração ser devidamente admoestado, corrigido, confortado e santificado, pensemos em como podemos nos alegrar na maravilhosa doutrina da soberania de Deus.

Lembrar que Deus é soberano não é um favor à alma, mas uma obrigação ao servo fiel e leal a Deus, afinal, ele é o soberano Deus. Não podemos defender a soberania de Deus e, ao mesmo tempo, viver como se ela não existisse. Lembrar que Deus é soberano implica em lembrar que Deus controla todas as coisas. Lembrar que Deus controla todas as coisas implica em lembrar que ele está no controle e que devemos descansar e confiar nele, pois todo bem procede de Deus. Lembrar que Deus é soberano, implica em submissão santa àquele que detém todo o poder para fazer valer sua vontade.

Devemos estar atentos às intempéries da vida. Devemos estar atentos quando as abruptas tempestades e tribulações nos alcançarem repentinamente. Devemos estar atentos para não permitir que o nosso coração produza a dúvida, a incerteza, a desconfiança sobre os eternos desígnios de Deus. Muita da nossa fadiga e aflição vem precisamente do triste fato de não confiarmos plenamente em Deus e nele descasar.

Em tempos de alegria, prosperidade e a chegada de bênçãos, somos apressados em declarar como Deus é soberano! Em tempos de aflição e descontentamento, como somos tardios para declarar esta mesma verdade.

Quando o coração reluta em descansar no fato de Deus ser soberano, rapidamente nossas obras tornam-se frutos amargos, nossa alegria se esvai e olhamos com desconfiança para o futuro.

Parafraseando o reformador Lutero, “não sei por quais caminhos Deus me guia, mas confio no meu guia”. É assim que devemos proceder, confiando em nosso Pai celestial, pois ele é soberano. Sua majestade não tem fim, e nenhum dos seus planos pode ser frustrado!

Deus é soberano e soberanamente aplica sua bondade e seu perdão. De outra forma, não haveria esperança, não haveria redenção, não haveria comunhão. Nosso senhor Jesus Cristo veio para nos salvar, e nos ensinar a honrar o Deus eterno. O mundo, a impiedade, a maldade crescente, a tragédia dos péssimos testemunhos, não podem e não devem impedir que o cristão se alegre e se regozije na bendita realidade da soberania de Deus.

Ainda que esta doutrina ora seja esquecida, ora seja rejeitada no todo ou em parte, não pode ser diminuída, maculada ou anulada. Esta doutrina é a pérola preciosa para a segurança do cristão, conforme revelada nas Escrituras Sagradas. O pecado e a maldade não anulam quem Deus é. Absolutamente nada nem ninguém pode fazer isso.

Ele é o Deus soberano! Seu braço é forte e não pode ser detido. Sua vontade é sempre satisfeita. Seus planos são sempre cumpridos conforme sua vontade e o seu tempo.

Uma das minhas maiores alegrias como ministro da Palavra de Deus é ver, com regozijo e contentamento em meu coração, a vontade do soberano Deus alcançar seus eleitos. Por isso, podemos ler com confiança: "... o meu conselho será firme, e farei toda a minha vontade (Isaías 46:10).

Reverendo Jean Carlos Serra Freitas

Reações:

0 comentários:

Pesquisar este blog

Pesquisar por assunto

Aconselhamento Bíblico (29) Adultério (1) Aflição (3) Agradar a Deus (4) Alegria (5) Amor (2) Amor ao próximo (1) Anarquia (1) Ano Novo (2) Ansiedade (1) Antropologia (1) Argumentação (7) Arrependimento (6) Auto-engano (1) Auto-estima (2) Auto-exame (2) Auto-justiça (4) Autoconhecimento (2) Autoridade (1) Casais (2) Casamento misto (1) Compaixão (3) Comportamento (13) Comunhão (2) Comunicação (5) Confiança (8) Conflitos (4) Confrontação (3) Conhecimento de Deus (6) Consolo (4) Contentamento (3) Convencimento (8) Coração (6) Coração de pedra (1) Cosmovisão (9) Criação de filhos (6) Cuidado da alma (6) Cuidados do conselheiro (3) Culpa (3) Dependência de Deus (2) Depravação total (1) Depressão (1) deprevação total (1) Desejos do coração (8) Deus conosco (1) Direitos (1) Dor (2) Edificação do irmão (1) Egoísmo (4) Emoções (7) Encorajamento (11) Engano (5) Escolhas (2) Esperança (3) Estudo (1) família (2) Farisaísmo (2) Fariseu (3) (3) Felicidade (1) Filosofia (1) Fundamentos (14) Glória de Deus (6) Guerra (3) Humildade (1) Idolatria (10) Ídolos do coração (3) Imagem de Deus (1) Instrução (4) Intentos do coração (1) intimidade com Deus (1) Inversão de valores (3) Ira (2) Jean Carlos (12) Jean Carlos Serra Freitas (13) Jônatas Abdias (30) Justiça de Deus (1) Justiça própria (3) Justificação (1) Legalismo (2) Liberdade cristã (2) luta por poder (1) Más lembranças (3) meios de graça (1) Mentira (2) mil (1) milt (1) Milton Jr. (59) Monismo (1) Motivação (12) Motivações (4) Obediência (1) Objetivos (1) Oração (2) Orgulho (2) Paciência (3) Palavra de Deus (10) Passado (3) Paz (5) pecado (4) Perdão (7) Piedade (4) Plano de Deus (3) Planos (1) Prática da Palavra (17) Prática do aconselhamento (7) Presença de Deus (2) Pressupostos Teológicos (18) Psicologia (4) Psiquiatria (1) Racionalização (1) Redenção (7) Relacionamentos (7) remédios psiquiátricos (1) Remorso (2) sabedoria (6) Salvação (1) Santificação (3) Soberania de Deus (6) Sofrimento (7) Suficiência das Escrituras (24) Tarefas (2) Temor de homens (2) Temor do Senhor (1) teoria (1) Tesouros (1) tristeza (5) Unidade (1) Verdade (4) Vida cristã (26) Vontade de Deus (4)